Pular para o conteúdo principal

Palmeiras avassalador não dá chances para o São Paulo no Morumbi


Em clássico quente e disputa pelas primeiras posições, Palmeiras leva a melhor e quebra mais um tabu no ano.

Torcida do São Paulo lota o Morumbi para ver mais um tropeço do time (FOTO: Eduardo Pires)
Os 56.694 são paulinos que foram até o Estádio do Morumbi viram os 16 anos de tabu cair por terra. Os palmeirenses comemoram a vitória em mais um clássico, e de quebra a liderança folgada no Campeonato Brasileiro. Agora já são três pontos que separam o time alviverde para o Internacional, 56 contra 53.

O time escalado por Felipão mesclando o time titular com jogadores “reservas” anularam totalmente o time do São Paulo. Diego Aguirre deixou no banco Everton e Arboleda, e apostou nas entradas de Rodrigo Caio e Bruno Alves, assim jogando com três zagueiros. Isso foi avassalador para o Palmeiras se sentir em casa e comandar a vitória no primeiro tempo.

Meio-campo forte com Felipe Melo, Moises e Lucas Lima, Felipão viu a sua equipe ter toque de bola refinado e tranquilidade para abrir o placar. Aos 33 minutos do primeiro tempo, o zagueiro Gustavo Gómez aproveitou cruzamento de escanteio executada por Dudu para abrir o marcador. Quatro minutos depois outra falha na zaga do São Paulo. Em um rápido contra-ataque, Dudu apareceu cara a cara de Sidão, chutou na trave, Mayke aproveitou a bola na lateral e cruzou para Deyverson sozinho na pequena área para anotar o segundo do verdão no jogo.

O primeiro tempo ainda teve alguns sustos para os são paulinos que quase viram o Palmeiras ampliar o marcador com um belo chute de Victor Luis que resvalou no travessão. Marcos Rocha sentiu um desconforto muscular e deu lugar ao Mayke ainda na primeira etapa.

Na volta para o segundo tempo, Diego Aguirre tirou Rodrigo Caio para a entrada de Everton, e Nenê deu lugar a Gonzalo Carneiro, pouco surtiu efeito com essas duas mudanças. Felipão decidiu encorpar mais o meio de campo com a entrada de Bruno Henrique no lugar de Lucas Lima, e mais velocidade e poder ofensivo com a entrada de Willian no lugar de Hyoran. O time do Morumbi teve algumas boas chances, a melhor com Tréllez que substituiu Diego Souza, mas o goleiro Weverton encaixou sem grandes sustos.

Assim foi encaminhando para o fim da partida com o Palmeiras se distanciando de seu rival na luta pelo título brasileiro, e ainda viu o tabu de 16 anos virar pó. A última vitória do Palmeiras em cima do São Paulo no Morumbi tinha sido em 20/03/2002, quando o verdão bateu o tricolor por 4x2, com um gol de placa de Alex dando chapéu em Rogério Ceni. O êxito aconteceu no extinto Torneio Rio-São Paulo.

O próximo adversário do São Paulo será o Internacional. O jogo acontecerá no domingo, em Porto Alegre, ás 16h. Já o Palmeiras tem um encontro difícil com o Grêmio, no Pacaembú, também no domingo às 16h.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 2 PALMEIRAS

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 06 de outubro de 2018, sábado
Horário: 18 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (SC) e Rodrigo Henrique Correa (RJ)
Público: 56.694 torcedores
Renda: R$ 2.959.044,00

Cartões amarelos: Rodrigo Caio e Joao Rojas (SÃO PAULO); Victor Luis, Felipe Melo e Dudu (PALMEIRAS)

GOLS
PALMEIRAS: Gustavo Gómez, aos 33, e Deyverson, aos 37 minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Sidão; Rodrigo Caio (Everton), Bruno Alves, Anderson Martins e Reinaldo; Jucilei, Hudson e Nenê (Carneiro); Joao Rojas, Diego Souza (Tréllez) e Bruno Peres
Técnico: Diego Aguirre

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Luan, Gustavo Gomez e Victor Luis; Felipe Melo, Moisés e Lucas Lima (Bruno Henrique); Dudu, Hyoran (Willian) e Deyverson
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Postagens mais visitadas deste blog

Viagem 2: Juiz de Fora – Minas Gerais – Brasil

Com cara da “cidade maravilhosa”, Juiz de Fora é conhecida pela grandiosidade no estado mineiro.

Conhecer a cidade mineira Juiz de Fora é conhecer também um pouco da história de Minas Gerais. Localizado no sudeste do estado, o munícipio está localizado na Zona da Mata, fazendo dela a principal cidade da região, que conta com outras cidades como Santos Dumond, Chácara, Bicas, Matias Barbosa, Lima Duarte entre outras.
Juiz de Fora tem a quarta maior população do Estado de Minas Gerais, com mais de 560 mil habitantes (estimativa de 2017 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/IBGE), perdendo apenas para Belo Horizonte, Uberlândia e Contagem, respectivamente.
Quando um turista chega na cidade, logo se depara com as semelhanças entre Juiz de Fora e a cidade do Rio de Janeiro. O primeiro são os Taxis da cor amarelo, com as faixas pontilhados na lateral dos veículos; outro ponto a ser destacado são as bancas de jornais onde vendem jornais da capital Fluminense, O Globo e Extra são o…

Viagem 3: Natal - Rio Grande do Norte - Brasil

Natal deixa um rastro de saudades pelas suas belezas que enfeitam os corações e olhos dos turistas
Viajar sempre é bom, não é mesmo? Imagine viajar para um lugar que reúne vida noturna agitada, belas praias e animais que embelezam as paisagens das dunas desérticas que estão localizadas em Natal? Fantástico!

O Notícias Independentes compareceu na capital do Rio Grande do Norte e visitou alguns lugares mais famosos da cidade, que conta com mais de 800 mil habitantes nos seus 418 anos de sua fundação.
Chegando à Natal, a primeira recepção que a cidade nós proporciona é o vento forte que atravessa as ruas, avenidas, rostos e corpos. A temperatura alta também é um atrativo para aqueles que adoram o calor. A temperatura a noite varia entre 22° a 25° C; durante a tarde o sol chega na marca dos 33° - isso no inverno, mês de junho, época que o site foi até a cidade.
Outro ponto positivo do lugar é a forma calorosa dos natalenses que recebem pessoas de outros estados brasileiros ou países. Desde o…

Edifício Wilson Paes de Almeida: Dez dias de dor, sofrimento, angústia e no fundo uma esperança

Moradores do prédio acampam no Largo do Paissandu esperando um desfecho da prefeitura da cidade em relação à moradia para eles.
Vítimas do desabamento se aglomeram para pegar um prato de comida (FOTO: Eduardo Pires)
Há de dez dias a cidade de São Paulo parava para acompanhar o desabamento do Edifícil Wilson Paes de Almeida. O local abrigou a sede da Polícia Federal e Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), além de ser um patrimônio histórico tombado em 1992.

Dos 24 andares que ostentava um edifício todo espelhado no Largo do Paissandu, Região Central de SP, nada sobrou, levando a metade de uma igreja luterana centenária abaixo. O local abrigava mais de 50 famílias que lutam por moradia através dos movimentos sociais. Cerca de 250 pessoas saíram ilesos do desastre do dia 1° de maio, Dia do Trabalhador, mas também sem um teto para pelo menos dormir. Outras cinco pessoas até o fechamento dessa matéria não tiveram a mesma sorte e acabaram morrendo.
A Praça em frente ao prédio que se rui…