sábado, 11 de agosto de 2018

Viagem 4: Pedra Bela - São Paulo - Brasil




Pedra Bela reúne sossego, calmaria e muita aventura

A bela vista dos montes de Pedra Bela (FOTO: Eduardo Pires)

Uma semana bem agitada com a correria de serviço e curso, chega o fim de semana e você quer um dia para esquecer de todos os problemas? A cidade de Pedra Bela, interior de São Paulo pode afastar todos os pensamentos negativos e problemáticos de sua cabeça.

Afastada da capital paulista, 117 km, Pedra Bela mostra um ar de cidade bem pacata e pequena. Com 6 mil habitantes, último censo levantado pelo IBGE de 2017, o município revela curiosidades para aqueles que amam esportes radicais.

A segunda maior tirolesa do Brasil e das Américas está situada na cidade. Com 1760 metros de extensão, 150 metros de altura e com velocidade máxima de 100 km/h, a Mega Tirolesa como é chamada atrai turistas de todas as partes de São Paulo e também do Brasil. A tirolesa do Engenho, em Florianópolis (SC), ultrapassou a de Pedra Bela e se tornou a maior tirolesa do Brasil. Mas não por sua extensão que é de apenas 650 metros, mas pela sua altura que chega a 220 metros.

O começo da tirolesa na Pedra do Santuário (FOTO: Eduardo Pires)

O valor para se aventurar na Mega Tirolesa é de R$ 50,00. O vídeo e as fotos do passeio completo saem por R$ 20,00, cada.

Para conhecer a cidade da parte de cima, o turista pode ir até a Pedra do Santuário. Lá a visão é quase 360° de toda a cidade, a pedra também é ponto de partida para quem for se aventurar na tirolesa.

A principal praça da cidade com a igreja ao fundo (FOTO: Eduardo Pires)

sábado, 21 de julho de 2018

Viagem 3: Natal - Rio Grande do Norte - Brasil


Natal deixa um rastro de saudades pelas suas belezas que enfeitam os corações e olhos dos turistas

Vista da bela Praia e Dunas de Genipabu (FOTO: Eduardo Pires)
Viajar sempre é bom, não é mesmo? Imagine viajar para um lugar que reúne vida noturna agitada, belas praias e animais que embelezam as paisagens das dunas desérticas que estão localizadas em Natal? Fantástico!

O Notícias Independentes compareceu na capital do Rio Grande do Norte e visitou alguns lugares mais famosos da cidade, que conta com mais de 800 mil habitantes nos seus 418 anos de sua fundação.

Chegando à Natal, a primeira recepção que a cidade nós proporciona é o vento forte que atravessa as ruas, avenidas, rostos e corpos. A temperatura alta também é um atrativo para aqueles que adoram o calor. A temperatura a noite varia entre 22° a 25° C; durante a tarde o sol chega na marca dos 33° - isso no inverno, mês de junho, época que o site foi até a cidade.

Outro ponto positivo do lugar é a forma calorosa dos natalenses que recebem pessoas de outros estados brasileiros ou países. Desde o gari até os moradores dão dicas de lugares para passear, e falam sobre os lugares por onde e não andar. Se o papo prosseguir, eles falam da história de Natal e pontos turísticos do lugar.

PRAIA DE CAMURUPIM

Praia de Camurupim fica localizado no munícipio de Nísia Floresta, cerca de 30 Km de Natal.

O lugar oferece águas calmas, simulando uma piscina, mas natural. As ondas quebram nos arrecifes e atravessam pelas pedras, tornando uma praia boa para banho e também para nado. Até para aqueles que não sabem nadar, podem desfrutar da praia sem medo.

Praia calma de Camurupim (FOTO: Eduardo Pires Sarmento)
PRAIA DE GENIPABU

Famosa pelas vastas dunas móveis, Genipabu está entre as praias mais visitadas do Brasil.

O lugar oferece passeio de bugs com ou sem emoção. Pelo passeio, dá para tirar fotos de animais como o burro e dromedários, este último tem que pagar uma bagatela de R$ 100 para andar com o animal nas dunas, colocar roupas simulando as vestimentas de quem frequenta o Deserto do Saara e posar para fotos com o mamífero.

Fez tudo isso, chegou a hora de sentar em um quiosque e aproveitar a vista da praia com água da cor verde-esmeralda, das dunas e ver os barcos de pesca ao fundo.

Genipabu fica localizado no município de Extremoz, 23 Km de distância da capital.

Dromedários enfeitam a bela Genipabu (FOTO: Eduardo Pires)

PRAIA DE PONTA NEGRA

Praia mais famosa de Natal, Ponta Negra tem uma orla com muitos restaurantes, bares, pousadas e lojas de artigos artesanais. A extensão do calçadão não é grande, não passa dos 2 Km de extensão, mas o ambiente é tranquilo e agitado durante o dia e a noite.

O cartão postal da praia não é faixa de areia ou água, mas sim um morro desmatado e forrado de areia, simulando uma careca, com essa semelhança, o lugar tem o nome de Morro do Careca. É proibido subir nele, mas tem os insistentes que sobem para tirar selfie ou desbravar o lugar, mas realçando, é proibido subir no morro.

Morro do Careca é a marca registrada da Praia de Ponta Negra (FOTO: Eduardo Pires)

AQUÁRIO DE NATAL

Aquário não tem o marketing dos grandes aquários de São Paulo ou Rio de Janeiro, mas tem os seus atrativos que fazem valer a pena o investimento para a visita, R$ 30. O estudante paga meia.

O visitante pode passar a mão no tubarão-lixa, ver pinguins, tartarugas e serpentes. O lugar oferece um mini zoológico. Hipopótamo, macacos, suricatos entre outros animais. Bastante legal visitar o maior aquário do Nordeste, uma atração a mais para o seu passeio à Natal.

Entrada do Aquário (FOTO: Eduardo Pires)

MAIOR CAJUEIRO DO MUNDO
O Cajueiro de Pirangi é o maior do mundo. Com mais de 9 mil metros quadrados, o cajueiro ostenta nos seus 130 anos a sua beleza, imponência e a força da natureza.
O lugar é bastante visitado pelos turistas e parada obrigatória para quem passa pelo município de Parnamirim, 12 Km até Natal.

O vasto espaço que o cajueiro acabou tomando conta (FOTO: Eduardo Pires)

NATAL

Depois dos passeios pelas praias e aquário, o Notícias Independentes foi conhecer o centro histórico de Natal, passando em frente ao Estádio das Dunas, que sediou a Copa do Mundo de 2014.

Passamos de ônibus pela Catedral Metropolitana de Natal, Assembleia Legislativa e Prefeitura da cidade, Porto de Natal, avenidas famosas como a Senador Salgado Filho e a Prudente de Morais.

Uma curiosidade: Natal registra números altos de cegos no Brasil, o problema muitas vezes é causado pelos fortes ventos que assopram na cidade. Por isso, as ruas do centro têm muitas óticas a fim de vender óculos ou lentes para os moradores que querem proteger os olhos.

Estádio da Dunas é um dos ícones de Natal (FOTO: Eduardo Pires)

VIDA NOTURNA

Natal tem a noite bastante agitada. Bares, baladas e casas de shows fazem da vida noturna dos natalenses bastante divertida, dançante e de conversas com amigos ou desconhecidos.

Rastapé – Casa de Forró é o agito para aqueles que querem dançar bastante nas madrugadas de Natal, a casa fica no bairro de Ponta Negra.

Uma boa pedida para cervejas, chopes e bebidas destiladas é o Gela Guela, localizada no bairro da Candelária.

Para as pessoas que gostam de um bom drink de diversas bebidas, a coquetelaria De Buenas vai ser um lugar agradável. Preços bons, entre R$ 7 a R$ 20, o consumidor vai sair satisfeito da casa e ainda aproveitar muitas bebidas pagando um bom preço. O lugar está no bairro de Ponta Negra.

Ponta Negra também tem a casa de sertanejo, Wood’s. Lugar para os fãs do sertanejo universitário e sertanejo romântico. Preço a partir de R$ 30, pista.

A noite de Natal é bastante agitada e frequentada por moradores e turistas (FOTO: Eduardo Pires)

VAMOS AOS VALORES

Quem está lendo deve estar pensando: Uma viagem dessa é uma fortuna; só rico viaja; menos de R$ 1000 não paga nem o avião. Se você pensa assim, está TOTALMENTE enganado.

O Notícias Independentes fechou o pacote com cinco (5) noites no Hostal Get Up, em Ponta Negra. Avião saindo de Guarulhos (SP) até o Aeroporto Internacional Augusto Severo, localizado em São Gonçalo de Amarante, Região Metropolitana de Natal, sem escala na ida e na volta. Aindao pacote tinha dois passeios. O primeiro passeio foi a Praia de Camurupim + City Tour em Natal; segundo passeio foi à ida na Praia de Genipabu.

Os passeios foram feitos pela empresa Whel tour, a guia turística Rose foi uma simpatia de pessoa e uma excelente informante dos lugares onde o ônibus passava.

Preço Final: Tudo isso por R$ 823. Compra feita pelo site da Decolar e sem nenhuma dor de cabeça.


sábado, 12 de maio de 2018

Shamell tem tarde mágica na vitória do Mogi para cima do Flamengo e final inédita para ambos


Torcida mogiana vibra e delira no Hugão com a classificação do Mogi Basquete para a final do NBB

Times perfilados para o hino nacional (FOTO: Eduardo Pires) 

O Ginásio Hugo Ramos, o Hugão, teve um sábado mágico e histórico. Isso porque o Basquete de Mogi se garantiu pela primeira vez na história para a final do Novo Basquete Brasil (NBB).
A vítima da vez foi o fortíssimo Flamengo comandado pelo pivô Varejão, que não suportou a pressão da equipe mogiana em tarde inspiradíssima de Shamell, e também dos 5 mil torcedores que lotaram o ginásio. O time paulista venceu o 
terceiro jogo em quatro partidas da semifinal.

PRIMEIRO QUARTO

Muito disputado pelas duas equipes, o Mogi tentou mais arremates de três e o Flamengo aproveitou as falhas do adversário em erros bobos. O mandante estava bem através das infiltrações do ala Jimmy e das belas cestas do craque americano Shamell. O time carioca aproveitava do forte Varejão para fazer a parede e conseguir os pontos, nisso o primeiro quarto acabou 17 a 15 para o 
time paulista.

SEGUNDO QUARTO

Flamengo veio mais disposto no segundo quarto e a entrada de Marcelinho Machado, deu mais mobilidade e dinamismo ao time rubro negro. O técnico do Mogi, Guerrinha, tirou o Tyrone e colocou o ídolo Filipin, a equipe perdeu mobilidade e viu o ala Marquinhos, do Flamengo, acertar uma cesta quase impossível do meio da quadra e fechar a segunda série na frente, 37 a 36.

TERCEIRO QUARTO

A equipe mogiana não queria passar sufoco e logo resolveu atacar o Flamengo com o Shamell, o melhor dizendo, “showmell”. O americano só não fez chover, porque do resto fez tudo. Dribles desconcertantes, cestas de três, enterradas e roubadas de bola que fizeram os 5 mil mogianos ir à loucura. O Flamengo aguerrido tentou segurar o placar, mas foi inevitável. O basquete do Mogi das Cruzes começou a engolir de uma maneira a equipe carioca que nem mesmo as bolas mais fáceis caiam na cesta do adversário, resultado da terceira série foi um elástico 62 a 51.

Mogi se portou como um campeão e não deixou o Flamengo 
respirar nos dois últimos quartos do jogo (FOTO: Eduardo Pires) 

ÚLTIMO QUARTO

Perto de fazer história não só para a cidade de Mogi das Cruzes, mas para a Região do Alto Tietê, a equipe paulista estava ligada nos 220 watts e não quis brincadeira. Shamell, Tyrone, Jimmy e Fabrício enterraram as chances remotas do Flamengo de virar a partida. O Hugão ia a loucura a cada ponto que o time da casa fazia. Nem mesmo os pontos feitos por Marcelinho, Varejão e cia tiravam a alegria e entusiasmo da torcida da casa. O show do Mogi basquete foi tão grande que a equipe carioca estava entregue aos minutos finais do último quarto, só esperando o juiz apitar o final da partida e ver a equipe rival fazer história ao lado do seu torcedor. O placar final ficou em 89 a 72 para o time da casa.


O placar do Hugão mostra a vitória mogiana por 17 pontos de diferença 
          em relação a equipe rubro negra (FOTO: Eduardo Pires) 
O Mogi das Cruzes exorcizou uma sina de nunca ter eliminado o Flamengo na NBB. Os dois times se enfrentaram nas semifinais nas temporadas de 2013/14 e 2015/16, os cariocas levaram a melhor. De quebra, o ala Marcelinho Machado anunciou a aposentadoria depois da derrota, o jogador está no clube desde 2007 e conquistou ao todo 19 títulos com a camisa rubro negra.

Jogo 1 – 28/04 – Mogi 79 x 62 Flamengo – Ginásio Hugo Ramos

Jogo 2 – 4/05 – Flamengo 74 x 88 Mogi – Arena Carioca 1


Jogo 3 – 7/05 – Flamengo 71 x 64 Mogi – Arena Carioca 1


Jogo 4 – Mogi 89 x 72 Flamengo – Ginásio Hugo Ramos