sábado, 6 de outubro de 2018

Palmeiras avassalador não dá chances para o São Paulo no Morumbi


Em clássico quente e disputa pelas primeiras posições, Palmeiras leva a melhor e quebra mais um tabu no ano.

Torcida do São Paulo lota o Morumbi para ver mais um tropeço do time (FOTO: Eduardo Pires)
Os 56.694 são paulinos que foram até o Estádio do Morumbi viram os 16 anos de tabu cair por terra. Os palmeirenses comemoram a vitória em mais um clássico, e de quebra a liderança folgada no Campeonato Brasileiro. Agora já são três pontos que separam o time alviverde para o Internacional, 56 contra 53.

O time escalado por Felipão mesclando o time titular com jogadores “reservas” anularam totalmente o time do São Paulo. Diego Aguirre deixou no banco Everton e Arboleda, e apostou nas entradas de Rodrigo Caio e Bruno Alves, assim jogando com três zagueiros. Isso foi avassalador para o Palmeiras se sentir em casa e comandar a vitória no primeiro tempo.

Meio-campo forte com Felipe Melo, Moises e Lucas Lima, Felipão viu a sua equipe ter toque de bola refinado e tranquilidade para abrir o placar. Aos 33 minutos do primeiro tempo, o zagueiro Gustavo Gómez aproveitou cruzamento de escanteio executada por Dudu para abrir o marcador. Quatro minutos depois outra falha na zaga do São Paulo. Em um rápido contra-ataque, Dudu apareceu cara a cara de Sidão, chutou na trave, Mayke aproveitou a bola na lateral e cruzou para Deyverson sozinho na pequena área para anotar o segundo do verdão no jogo.

O primeiro tempo ainda teve alguns sustos para os são paulinos que quase viram o Palmeiras ampliar o marcador com um belo chute de Victor Luis que resvalou no travessão. Marcos Rocha sentiu um desconforto muscular e deu lugar ao Mayke ainda na primeira etapa.

Na volta para o segundo tempo, Diego Aguirre tirou Rodrigo Caio para a entrada de Everton, e Nenê deu lugar a Gonzalo Carneiro, pouco surtiu efeito com essas duas mudanças. Felipão decidiu encorpar mais o meio de campo com a entrada de Bruno Henrique no lugar de Lucas Lima, e mais velocidade e poder ofensivo com a entrada de Willian no lugar de Hyoran. O time do Morumbi teve algumas boas chances, a melhor com Tréllez que substituiu Diego Souza, mas o goleiro Weverton encaixou sem grandes sustos.

Assim foi encaminhando para o fim da partida com o Palmeiras se distanciando de seu rival na luta pelo título brasileiro, e ainda viu o tabu de 16 anos virar pó. A última vitória do Palmeiras em cima do São Paulo no Morumbi tinha sido em 20/03/2002, quando o verdão bateu o tricolor por 4x2, com um gol de placa de Alex dando chapéu em Rogério Ceni. O êxito aconteceu no extinto Torneio Rio-São Paulo.

O próximo adversário do São Paulo será o Internacional. O jogo acontecerá no domingo, em Porto Alegre, ás 16h. Já o Palmeiras tem um encontro difícil com o Grêmio, no Pacaembú, também no domingo às 16h.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 2 PALMEIRAS

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 06 de outubro de 2018, sábado
Horário: 18 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (SC) e Rodrigo Henrique Correa (RJ)
Público: 56.694 torcedores
Renda: R$ 2.959.044,00

Cartões amarelos: Rodrigo Caio e Joao Rojas (SÃO PAULO); Victor Luis, Felipe Melo e Dudu (PALMEIRAS)

GOLS
PALMEIRAS: Gustavo Gómez, aos 33, e Deyverson, aos 37 minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Sidão; Rodrigo Caio (Everton), Bruno Alves, Anderson Martins e Reinaldo; Jucilei, Hudson e Nenê (Carneiro); Joao Rojas, Diego Souza (Tréllez) e Bruno Peres
Técnico: Diego Aguirre

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Luan, Gustavo Gomez e Victor Luis; Felipe Melo, Moisés e Lucas Lima (Bruno Henrique); Dudu, Hyoran (Willian) e Deyverson
Técnico: Luiz Felipe Scolari

domingo, 9 de setembro de 2018

Viagem 5: Luís Carlos - Guararema - São Paulo - Brasil


Vila pequena, mas com muitas histórias do passado

A Vila totalmente revitalizada em setembro de 2014 (FOTO: Eduardo Pires)

Um domingo de sol, sem nenhuma programação para fazer, aí você se lembra que pode fazer um bate-volta em uma cidade próxima de São Paulo. Dá aquela pesquisada na internet e acha a Vila Luís Carlos, em Guararema. Distrito calmo, aconchegante e cheia de história e fantasia.

Distante a 90 km de São Paulo, 1h30 de viagem de carro. O lugar é bem pacato, sossegado para aqueles que querem almoçar, tirar fotos, relaxar e conhecer um pouco mais sobre o local.

Revitalizado em setembro de 2014, a prefeitura de Guararema apostou as suas fichas para o turismo da cidade e região. Pintou casas com diferentes tipos de cores, reformou a plataforma e estação ferroviária, pintou a igreja de azul – originando a sua cor de quando foi erguida, e acabou dando certo.

A Igreja de São Lourenço com o seu azul tradicional (FOTO: Eduardo Pires)

Milhares de turistas vão até o lugar para saber um pouco mais de sua história. A ferrovia que tem em Luís Carlos, serviu na década de 10 do século para que a lavoura seguisse até a cidade do Rio de Janeiro. Serviu também de parada para que os viajantes parassem na estação da vila, para um breve descanso, e depois rumasse em direção a capital carioca.

A maria fumaça é um atrativo a mais para o lugar. A locomotiva sai da estação de Luís Carlos e tem como destino a estação central de Guararema.

A Igreja de São Lourenço traz traços arquitetônicos do começo do século XX. Os carrinhos de pipoca vermelho retrô faz a imaginação do turista voltar há 60 anos para trás. Casas de diferentes cores (azul, amarelo, vermelho, verde e laranja) ilustra um cenário rico do que foi a cidade no passado, quando as cores eram vivas, e não igual os dias de hoje, cores padrão.

Vale a pena conhecer a Vila Luís Carlos, e aproveitar um fim de semana alegre e aquele sossego para começar a semana com tudo.


A estação e ao fundo as casas coloridas (FOTO: Eduardo Pires)

Um espaço foi destinado para contar a história do lugar e mostrar a data da revitalização (FOTO: Eduardo Pires)

sábado, 11 de agosto de 2018

Viagem 4: Pedra Bela - São Paulo - Brasil




Pedra Bela reúne sossego, calmaria e muita aventura

A bela vista dos montes de Pedra Bela (FOTO: Eduardo Pires)

Uma semana bem agitada com a correria de serviço e curso, chega o fim de semana e você quer um dia para esquecer de todos os problemas? A cidade de Pedra Bela, interior de São Paulo pode afastar todos os pensamentos negativos e problemáticos de sua cabeça.

Afastada da capital paulista, 117 km, Pedra Bela mostra um ar de cidade bem pacata e pequena. Com 6 mil habitantes, último censo levantado pelo IBGE de 2017, o município revela curiosidades para aqueles que amam esportes radicais.

A segunda maior tirolesa do Brasil e das Américas está situada na cidade. Com 1760 metros de extensão, 150 metros de altura e com velocidade máxima de 100 km/h, a Mega Tirolesa como é chamada atrai turistas de todas as partes de São Paulo e também do Brasil. A tirolesa do Engenho, em Florianópolis (SC), ultrapassou a de Pedra Bela e se tornou a maior tirolesa do Brasil. Mas não por sua extensão que é de apenas 650 metros, mas pela sua altura que chega a 220 metros.

O começo da tirolesa na Pedra do Santuário (FOTO: Eduardo Pires)

O valor para se aventurar na Mega Tirolesa é de R$ 50,00. O vídeo e as fotos do passeio completo saem por R$ 20,00, cada.

Para conhecer a cidade da parte de cima, o turista pode ir até a Pedra do Santuário. Lá a visão é quase 360° de toda a cidade, a pedra também é ponto de partida para quem for se aventurar na tirolesa.

A principal praça da cidade com a igreja ao fundo (FOTO: Eduardo Pires)