Pular para o conteúdo principal

PARQUE DA JUVENTUDE, ÁREA DE LAZER QUE ANTIGAMENTE SE LOCALIZAVA O MAIOR PRESÍDIO DA AMÉRICA LATINA

Placa com o nome do Parque da Juventude (FOTO: Eduardo Pires)

Antigos pavilhões 4 e 7 que hoje funciona a ETEC (FOTO: Eduardo Pires)
Um final de semana como jogar futebol, andar de skate e bicicleta, passear com a família ou simplesmente visitar a biblioteca, estou falando do Parque da Juventude localizado na zona norte de São Paulo, o parque é um complexo cultural, recreativo e esportivo, o local é dividido em três partes. A parte cultural onde fica a escola técnica ETEC, a escola se localiza nos dois prédios que eram antigos pavilhões 4 e 7, segundo o segurança Robson de 22 anos, lá hoje nos pavilhões ainda a celas e grades na época do Carandiru. “Hoje nos andares de cima, podem ver as grades, celas e corredores onde ficavam os presos, aqui no parque tem a muralha onde os guarda monitoravam os presidiários, hoje essa muralha pode ser visitada e subir até ela e ter uma visão de como era na época”, ainda na parte cultural tem a biblioteca que tem entrada gratuita todos os dias.
Equipamentos para as atividades físicas (FOTO: Eduardo Pires)

Já na parte recreativo tem o playground para as crianças e os aparelhos de atividades físicas para os adultos, nessa parte tem uma visão de um paredão e guaridas onde fica o presidio hospitalar que está em funcionamento.

Na 3° parte é o esportivo que tem quadras de tênis, basquete, futebol e duas pistas de skate onde é muito disputada pelos skatistas, o Marco Antônio Fraga de 48 anos, disse que o parque foi um presente para a população da zona norte. “Hoje estou passeando pelo parque e adorei, nunca tinha vindo para passear, já passei algumas vezes mas nunca parei, esse parque foi muito bom para o pessoal da zona norte e principalmente para a comunidade carente da Zaki Narchi, como a comunidade fica aqui do lado do parque, hoje as crianças e famílias tem uma área de lazer para poder desfrutar”

O Parque é uma das referências na área de lazer na cidade de São Paulo, mais antigamente a área foi a Casa de Detenção de São Paulo, conhecido como o Carandiru, era o maior presídio da América Latina e era formado por 9 pavilhões. No ano de 1992 teve o “Massacre do Carandiru” que resultou na morte de 111 detentos e dezenas de feridos no pavilhão 9.

Em 2002 teve a área totalmente desativado e parcialmente demolido, em 2007 no governo do Geraldo Alckmin o parque foi totalmente entregue com a terceira e última fase. O parque está localizado na Avenida Cruzeiro do Sul 2630 sentindo bairro, fica entre os bairros de Santana e Carandiru, e do lado do parque tem a estação Carandiru da linha-1-Azul do Metrô.


A antiga muralha onde guardas vigiava os detentos. Hoje é só uma área de lazer para os visitantes do parque  (FOTO: Eduardo Pires)



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Palmeiras avassalador não dá chances para o São Paulo no Morumbi

Em clássico quente e disputa pelas primeiras posições, Palmeiras leva a melhor e quebra mais um tabu no ano. Torcida do São Paulo lota o Morumbi para ver mais um tropeço do time (FOTO: Eduardo Pires) Os 56.694 são paulinos que foram até o Estádio do Morumbi viram os 16 anos de tabu cair por terra. Os palmeirenses comemoram a vitória em mais um clássico, e de quebra a liderança folgada no Campeonato Brasileiro. Agora já são três pontos que separam o time alviverde para o Internacional, 56 contra 53. O time escalado por Felipão mesclando o time titular com jogadores “reservas” anularam totalmente o time do São Paulo. Diego Aguirre deixou no banco Everton e Arboleda, e apostou nas entradas de Rodrigo Caio e Bruno Alves, assim jogando com três zagueiros. Isso foi avassalador para o Palmeiras se sentir em casa e comandar a vitória no primeiro tempo. Meio-campo forte com Felipe Melo, Moises e Lucas Lima, Felipão viu a sua equipe ter toque de bola refinado e tranquilidade

Edifício Altino Arantes “banespão” completa 69 anos de beleza e modernidade

O projeto do edifício foi modificado para fazer referência ao Empire State Building de Nova York Hoje o Edifício Altino Arantes completa 69 anos, falando pelo nome, ninguém deve saber qual prédio estou falando, mas se eu falar o “banespão”, todos irão saber. No dia 27 de junho de 1947, a cidade de São Paulo ganhou um presente de 161 metros de altura, superando o Edifício Martinelli com 130 metros. O Edifício Altino Arantes se tornou em pouco tempo, o símbolo da cidade de São Paulo e o coração da cidade de São Paulo. A história começou quando o Banco do Estado de São Paulo (Banespa) ficava na Praça Ramos de Azevedo, longe do centro financeiro da cidade – na época ficava nas ruas São Bento e XV de Novembro. Para ficar próximo ao centro comercial, os diretores do banco fizeram uma parceria com a Santa Casa da Misericórdia e compraram alguns imóveis. Com a demolição de algumas casas, foi erguido o edifício na Rua João Brícola, se tornando o maior prédio do Brasil, com seus 161

Edifício Wilson Paes de Almeida: Dez dias de dor, sofrimento, angústia e no fundo uma esperança

Moradores do prédio acampam no Largo do Paissandu esperando um desfecho da prefeitura da cidade em relação à moradia para eles. Vítimas do desabamento se aglomeram para pegar um prato de comida (FOTO: Eduardo Pires) Há de dez dias a cidade de São Paulo parava para acompanhar o desabamento do Edifícil Wilson Paes de Almeida. O local abrigou a sede da Polícia Federal e Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), além de ser um patrimônio histórico tombado em 1992. Dos 24 andares que ostentava um edifício todo espelhado no Largo do Paissandu, Região Central de SP, nada sobrou, levando a metade de uma igreja luterana centenária abaixo. O local abrigava mais de 50 famílias que lutam por moradia através dos movimentos sociais. Cerca de 250 pessoas saíram ilesos do desastre do dia 1° de maio, Dia do Trabalhador, mas também sem um teto para pelo menos dormir. Outras cinco pessoas até o fechamento dessa matéria não tiveram a mesma sorte e acabaram morrendo.   A Praça em frent