segunda-feira, 27 de junho de 2016

Edifício Altino Arantes “banespão” completa 69 anos de beleza e modernidade

O projeto do edifício foi modificado para fazer referência ao Empire State Building de Nova York

Hoje o Edifício Altino Arantes completa 69 anos, falando pelo nome, ninguém deve saber qual prédio estou falando, mas se eu falar o “banespão”, todos irão saber.

No dia 27 de junho de 1947, a cidade de São Paulo ganhou um presente de 161 metros de altura, superando o Edifício Martinelli com 130 metros. O Edifício Altino Arantes se tornou em pouco tempo, o símbolo da cidade de São Paulo e o coração da cidade de São Paulo.

A história começou quando o Banco do Estado de São Paulo (Banespa) ficava na Praça Ramos de Azevedo, longe do centro financeiro da cidade – na época ficava nas ruas São Bento e XV de Novembro. Para ficar próximo ao centro comercial, os diretores do banco fizeram uma parceria com a Santa Casa da Misericórdia e compraram alguns imóveis. Com a demolição de algumas casas, foi erguido o edifício na Rua João Brícola, se tornando o maior prédio do Brasil, com seus 161 metros distribuídos em 35 andares.

Para a construção do prédio, demorou quase oito anos. A demora se deu por conta do projeto ter sido mudado pelo então governador do Estado, Ademar Pereira de Barros. Para ele, o edifício tinha que fazer menção com o famoso Empire State Building, localizado na cidade de Nova York (EUA). O arquiteto Plínio Botelho do Amaral ficou responsável por esse novo projeto.

Empire State Building e o Edifício Altino Arantes, não lembra? (FOTO: Eduardo Pires)

Para o aposentado Ricardo, 57 anos, a beleza do edifício está no topo. “O que eu acho mais bonito é a bandeira de São Paulo no alto do mirante, a grandeza dele também chama a atenção”.

Com a sua obra terminada, o edifício se tornou não só o maior prédio do Brasil, mas também, a maior estrutura em concreto do mundo. O “banespão” conta com 14 elevadores, 900 degraus, e 1.119 janelas. No topo do Edifício foi colocado a bandeira do Estado de São Paulo e o letreiro do banco Banespa – hoje já não existe mais o letreiro - do alto do mirante, a pessoa tem uma visão 360° que atinge até 40 quilômetros de distância.

Edifício Banco do Brasil (direita), Edifício Altino Arantes (central), Edifício Martinelli (Esquerda), (FOTO: Eduardo Pires)

Depois de 19 anos de soberania, o Edifício Altino Arantes perdeu o reinado em altura. Ele sucedeu o Edifício Mirante do Vale – 170 metros de altura e maior prédio da cidade – mas a sua arquitetura moderna, faz ele ser um dos cartões postais mais belo da cidade.

A visitação até o mirante do "banespão" está interditado, por razões de manutenção, mas a data de término não tem previsão. Um caso curioso é que o elevador vai até o 26° andar, para chegar até o 35° (último andar), tem que subir nove andares de escadas.

Edifício Mirante do Vale sucedeu o Edifício Altino Arantes como o maior arranha-céu da cidade de São Paulo e do Brasil                                                                                                  (FOTO: Eduardo Pires)