quinta-feira, 9 de junho de 2016

Vingança da seleção brasileira?

Depois de um decepcionante empate contra a seleção equatoriana no primeiro jogo da Copa América Centenário, no último sábado (04/06). A seleção brasileira venceu a seleção do Haiti pelo placar de 7x1.

O placar lembra aquele 7x1 que a seleção da Alemanha fez no Brasil na Copa do Mundo, mas guardadas as devidas proporções. O Haiti é o país mais pobre da América Latina, em 2010. O país foi assolado por um forte terremoto onde centenas de milhares morreram e, outros milhares ficaram feridos.

O governo do Haiti não dá nenhum suporte para os atletas amadores e profissionais de nenhum esporte, e a seleção nunca participou de uma Copa do Mundo. A maior lembrança da população haitiana foi ver a seleção brasileira em 2004 com Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Roberto Carlos e Cia. O jogo foi na capital do país, Porto Príncipe e o placar foi de 6 a 0 para o Brasil, mas a festa foi de todos, por ver a felicidade de uma população que há décadas sofre. O jogo ficou conhecido como o “Jogo da Paz”.

A seleção do Haiti no jogo de ontem contra o Brasil, não tinha tática e muito menos qualidade técnica, mas o que se viu foi raça e comprometimento, coisas que faltaram para o Brasil naquele 8 de julho de 2014, no Mineirão. Aos 25 do primeiro tempo, o Brasil já estava perdendo de 4 a 0 para a Alemanha, nem o mais pessimista torcedor brasileiro poderia sonhar com esse placar logo no começo. A Alemanha com respeito ao povo brasileiro, fez “só” mais três gols para a vergonha não ficar ainda maior. O Brasil poderia ter levado dez, onze ou mais gols.

O Brasil na Copa de 2014, foi de longe, uma das piores safras de jogadores brasileiros numa Copa do Mundo, todos os repórteres, comentaristas esportivos e jornalistas sabiam disso. A Alemanha era tida como a favorita ao título pelo seu elenco recheados de craques e jovens promessas. No Mineirão o que se viu foi o retrato da disparidade de organização, talento e formação tática entre as seleções.

Esse placar que o Brasil fez contra o Haiti, não significa NADA, é mais uma goleada em uma seleção fraca, mas muito fraca. Mas aquele 7x1 na Copa do Mundo está eternizado, uma seleção que jogou na sua casa com público total de 58 141 e viu o maior vexame da sua história. 


Placares das goleadas refletem o momento do futebol brasileiro (FOTO: Eduardo Pires)