Pular para o conteúdo principal

Moisés e Mina derrubam Cristóvão Borges e a busca pelo título fica ainda mais próximo

Palmeiras vence derby paulista e mantém liderança do campeonato brasileiro. Já o Corinthians perde o técnico Cristóvão Borges após a derrota

O derby paulista completou 352 jogos neste sábado (17/9) na Arena Corinthians, em Itaquera. Com 125 vitórias para os palmeirenses, 120 vitórias corintianas e 107 empates. Esse é de longe, um dos clássicos mais disputados do mundo.

39.879 pagantes viram a vitória do Palmeiras por 2 a 0 contra o Corinthians. Como era jogo de torcida única, a arena não recebeu os visitantes palmeirenses.

JOGO

O jogo tinha cara de ser pegado e truncado, Palmeiras tentou nos contra-ataques chegar no gol de Cássio. Logo aos quatro minutos do primeiro tempo, Moisés chutou na zaga, na volta, o volante cabeceou a bola sem chances para o goleiro corintiano. Estava aberto o placar para o líder do campeonato.

O jogo ganhou caras de dramaticidade para os corintianos. Errando passes fáceis e escorregando no campo molhado pela irrigação, o Corinthians não conseguia entrar na defesa do Palmeiras com facilidade. Logo a torcida começou a pegar no pé do técnico Cristóvão Borges, e pedir a entrada do meia atacante Marquinhos Gabriel.

O primeiro tempo o Palmeiras foi absoluto em tudo que fazia, além disso, via o seu rival se atrapalhando com a bola facilmente. Foi desse jeito que acabou o primeiro tempo.

No segundo tempo, o Corinthians entrou com o atacante Romero no lugar do meio campista Lucca. O Palmeiras trocou o volante Gabriel com cartão amarelo, pelo também volante Thiago Santos. A intenção do técnico Cuca era uma, segurar a bola mais no campo de defesa entre o ataque com a força física de Thiago Santos.

Nos dez primeiros minutos do segundo tempo, o time palmeirense teve a chance de aumentar o placar em dois momentos. Aos três minutos o zagueiro Edu Dracena cabeceou rende a trave, assustando os torcedores corintianos. Aos 11 minutos, Cássio fez um verdadeiro milagre no chute à queima roupa de Leandro Pereira.

Aos 15 minutos, Cristóvão percebendo a superioridade do Palmeiras, colocou o Marquinhos Gabriel para dar mais velocidade no ataque. Mas o que aconteceu foi o contrário.

O lateral direito Léo Príncipe colocou a mão na bola, levou o segundo cartão amarelo, e deixou a situação corintiana ainda mais complicada. Para piorar mais a situação, o zagueiro colombiano Mina, fez o segundo do Palmeiras e decretou a vitória palmeirense na arena. Deu tempo para a torcida brigar com a Polícia Militar e aflorar ainda mais os ânimos.


Com a derrota para o Palmeiras, o técnico Cristóvão Borges não resistiu à pressão pelos resultados e acabou sendo demitido. Para o Palmeiras, fica a felicidade de ficar em primeiro lugar do campeonato brasileiro. Amanhã o Flamengo tentará a vitória contra o Figueirense, no Pacaembu, para não se distanciar do Palmeiras.



Times do Corinthians e Palmeiras perfilados antes do início do jogo (FOTO: Eduardo Pires)

Interior da Arena Corinthians (FOTO: Eduardo Pires)

Torcedores do Corinthians cerca o jornalista e candidato à vereador de São Paulo, Chico Lang (FOTO: Eduardo Pires)




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto Centro Aberto deixa a cidade de São Paulo mais harmonizada

Com cadeiras de praia e jogos de tabuleiro, as pessoas esquecem por alguns instantes a preocupação do dia a dia.



A cidade de São Paulo está ganhando nova cara. Jogos de tabuleiro como: dominó, dama e xadrez, e mesas de ping pong, ilustra a cidade com ar de lazer e aos poucos tirar a marca registrada da cidade, considerada uma “selva de pedra”.
O projeto Centro Aberto dá a oportunidade para os pedestres relaxar quando estiverem cansados, ou até mesmo, sair do serviço e jogar um jogo de tabuleiro de xadrez gigante para esquecer os dias corridos que a capital paulista proporciona. Desenvolvido e implantado por meio de colaboração de diversas secretárias municipais como: Secretária de Desenvolvimento Urbano, Secretária de Serviços, Secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Secretária de Direitos Humanos e Cidadania, Secretária de Segurança Urbana e Secretária de Cultura.O Centro Aberto também recebeu apoio do Metrô, que cedeu lugares para as construções das praças.
Cadeiras de prai…
Em algumas partes, o cemitério mostra o estado de abandono.

A cidade de Poá, localizada na Grande São Paulo, tem mais de 115 mil habitantes, segundo pesquisa feito pelo IBGE, em 2017.
Na década de 60 e 70, a cidade tinha cara de munício interiorano. Mas o tempo passou, com a pouca distância até a capital paulista (30 km) e o comércio chegando na cidade, Poá ganhou estados de cidade “grande”.
A Criminalidade de diversos tipos, vandalismos e a falta de segurança invadiram a cidade Os munícipes ficarem atentos à sua segurança como circuito de segurança nas casas e comércios, aumentar os muros e até colocar seguranças particulares em algumas ruas.
Mas é aqueles que já morreram? Será que eles se livraram dos maus hábitos dos seres humanos que estão na Terra? A resposta é simples, não!
O Cemitério Municipal de Poá, localizado no bairro Água Vermelha, está sofrendo vandalismo no ossário e em alguns túmulos. No prédio onde guarda boa parte dos ossos daqueles que já foram, está completamente em est…

Investigação do NI denúncia nutrição de hospital particular de SP

Nutrição do Hospital Santa Clara e suas más condições de trabalho

Mamão estragada sendo entregue para pacientes e acompanhantes (FOTO: Eduardo Pires) Frutas estragadas; verduras apodrecendo; panelas sujas; vasilhas e panelas com urinas e fezes de ratos; carne vencida sendo entregues para pacientes, acompanhantes e funcionários; ratoeiras no estoque de alimentos do setor de nutrição; embalagens roídas pelos ratos que andam pelos lugares da cozinha, estoque e corredor do setor; alimentos sendo armazenados de forma incorreta, fazendo com que os produtos ficam expostos as bactérias e fungos do lugar; entre outros agravantes.
Esses casos ocorreram até o dia 30 de outubro no Hospital Santa Clara, na Vila Matilde, Zona Leste de São Paulo. Infestações de baratas, ratos, mosquitos e cupins fizeram do lugar uma desordem. Até o último dia do mês 10, a cozinha do hospital viveu dias de caos e funcionários convivendo com todo este tipo de infrações graves. Responsáveis pelo setor e também do hospital…