sexta-feira, 10 de março de 2017

Falta de funcionários faz bilheteria da CPTM ficar inabitada

A compra do bilhete deve ser feita somente na plataforma 1. Passageiros reclamam do descaso.

Bilheteria fechada para a compra dos bilhetes, o motivo é a falta de funcionários no local (FOTO: Eduardo Pires)

Você chega na bilheteria da estação Água Branca (Linha 7 – Rubi) da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitano) e encontra fechada. Mas a pessoa vê um aviso em um banner dizendo que a entrada pela plataforma 2 é feita através do cartão BOM, bilhete único ou bilhete da CPTM.

Quem não tem um desses três passaportes, a única alternativa de compra do bilhete é no principal acesso da estação. Mas para chegar até lá, tem que passar pela linha férrea e subir uma rampa. Para quem tem mobilidade reduzida, idosos, gestantes ou pessoas com criança de colo, esse esforço desnecessário pode atrapalhar.

Perguntado do por que dá outra bilheteria estar fechada, um funcionário da companhia relata que há poucos funcionários para operar o segundo guichê. “Está fechado porque a CPTM não contrata funcionários para trabalhar, infelizmente a gente tem que tomar essas providências e acaba prejudicando os passageiros que não tem culpa de nada”. O funcionário não quis ser identificado.

O funcionamento da bilheteria na plataforma 2 ocorre das 15h às 22h. Nos demais horários, a compra deve ser feita pela plataforma 1.

Segundo a assessoria de imprensa da CPTM, o fato da bilheteria não estar funcionando é a baixa demanda de passageiros na estação Água Branca. Cerca de 80% dos passageiros da estação utilizam cartões eletrônicos. Diante dessa mudança de hábito, foi identificado ociosidade na bilheteria da plataforma 2, entre 4h e 15h. Por esse motivo, o guichê é aberto a partir das 15h, quando aumenta a demanda.

Vale lembrar que a CPTM interditou um dos trilhos da linha 7- Rubi por uma semana. A causa foi um deslizamento de terra, o acidente aconteceu no dia 20 de janeiro. Hoje (10) também no período da manhã, o intervalo de trens era de até 20 minutos por causa de uma manutenção no trilho próxima da estação da Luz. 

Avisos alertam que a compra deve ser feita na outra bilheteria (FOTO: Eduardo Pires)