Pular para o conteúdo principal
Cinco mudanças que deixaram a Libertadores de 2017 com cara de Liga dos Campeões

Alguns ajustes na competição sul-americana deram uma outra visão para o torneio, deixando mais competitiva e atrativa aos olhos dos clubes e torcedores.

O logo da Libertadores está com cara nova na edição deste ano (FOTO: Internet)

A Libertadores da América sempre foi o sonho de consumo de qualquer clube que vai disputar o torneio. Contratações de jogadores à peso de ouro, planejamento na parte da segurança e logística, venda de bilhetes antecipadamente e marketing fazem os clubes trabalharem para chegar a tão sonhada taça.

De uns anos para cá o torneio nada mudou no seu regulamento, fazendo com que a Libertadores perdesse um pouco do seu brilho e qualidade técnica dos times. Com a entrada dos times mexicanos em 1997, a Libertadores perdeu algumas vagas para os times da Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (CONCACAF), levando o desinteresse dos times do México na conquista do torneio, e a participação ficou apenas pelo lucro e bonificação pela ida ao torneio. Isso porque mesmo ganhando a Libertadores, os times mexicanos não poderiam participar do Mundial Interclubes, já que eles têm uma vaga na Liga dos Campeões da CONCACAF.

Passados duas décadas, a Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL) decidiu excluir os times mexicanos e voltar com as vagas apenas para os times da confederação.

Veja aqui as cinco mudanças radicais que aconteceram na Libertadores:

1-  A primeira mudança de impacto foi a duração do torneio. Até o ano passado, a Libertadores começava em janeiro e acabava em julho. Este ano o torneio começa em 29 de janeiro e a final está marcada para 23 de novembro, ao todo serão dez meses de disputa. A Liga dos Campeões começa em junho de um ano e termina em junho do ano seguinte. No total, são 12 longos meses pela disputa da orelhuda. Na edição de 2016, teve 38 participantes, contando as três vagas para os times mexicanos. Na edição de 2017, o número aumentou para 47 times, mas sem os times do México. As vagas foram distribuídas para os times da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

A competição sul-americana vai durar o ano todo, bom para quem curte e ama a Libertadores (FOTO: Montagem)

2- A segunda mudança significativa na Libertadores 2017 foi o número de fases Pré-Eliminatórias para poder chegar até a fase de grupos. Antes o quarto colocado no campeonato brasileiro se classificava para a Pré-Libertadores e no sorteio pegava um determinado time de algum país, passando por esse time o clube brasileiro já estava na fase de grupos do torneio. Neste ano as coisas estão mais difíceis e duras. Os clubes da América do Sul já começam o torneio na primeira fase da competição, passando pelo adversário, entra na segunda fase, até chegar na terceira e última fase, depois de todo esse martírio, os clubes chegam a fase de grupos. A Liga dos Campeões há anos tem esse formado de disputa, com três fases e os classificados vão para a quarta e última fase, conhecida como “Rodada de Play-Off”, os classificados dessa fase vão aos grupos do torneio europeu.

As fases Pré-Eliminatórias da Libertadores consistem em três fases (FOTO: Montagem)

3- A terceira mudança na competição deste ano beneficia o terceiro colocado dos grupos. Até o ano passado, os times que terminassem atrás dos segundos colocados de cada grupo, automaticamente eram eliminados da Libertadores. Este ano as coisas mudaram para melhor. Os terceiros lugares dão direito aos times de participarem da Copa Sul-Americana de 2017, entrando na segunda fase do torneio. Essa fórmula também foi copiada da Liga dos Campeões. Os times que ficam em terceiro na fase de grupos são automaticamente transferidos para a Liga Europa, a diferença é que os times europeus já entram na fase de grupos da segunda maior competição de clubes da Europa.

Os times com as cores em azul escuro se classificam para as oitavas de final da Libertadores, o time na posição do azul claro se classifica para a Copa Sul-Americana de 2017 (FOTO: Montagem)


4- A quarta mudança na Libertadores de 2017 define os confrontos nas oitavas de final na base do sorteio. Até o ano passado, o melhor time geral da fase de grupos enfrentava o pior time classificado para as oitavas de final. Agora o primeiro colocado geral não enfrenta o 16° colocado geral na fase decisiva, agora o sorteio coloca o futuro adversário pela frente. Essa mudança também se espelha na Liga dos Campeões. Lá os times esperam o sorteio até a semifinal para saberem os seus adversários. 

As oitavas de final da Libertadores agora vão ser no sorteio, agora os times não sabem quem vão enfrentar na fase decisiva como nos anos anteriores (FOTO: Montagem)

5- Não é uma mudança, mas quem vê nas camisas dos times percebe que a CONMEBOL plagiou a competição europeia. Neste ano, os times que disputam a Libertadores e já venceram a competição leva na camisa na parte frontal o distintivo da Taça da Libertadores, e logo abaixo tem o número de quantas vezes o time já foi campeão. Esse item a mais na camisa também é usado nas Liga dos Campeões há anos pelos times que já conquistaram o torneio europeu. 

A camisa do Peñarol mostra as cinco conquistas na Libertadores, o Real Madrid mostra as 11 Champions conquistadas na manga da camisa (FOTO: Montagem) 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Palmeiras avassalador não dá chances para o São Paulo no Morumbi

Em clássico quente e disputa pelas primeiras posições, Palmeiras leva a melhor e quebra mais um tabu no ano. Torcida do São Paulo lota o Morumbi para ver mais um tropeço do time (FOTO: Eduardo Pires) Os 56.694 são paulinos que foram até o Estádio do Morumbi viram os 16 anos de tabu cair por terra. Os palmeirenses comemoram a vitória em mais um clássico, e de quebra a liderança folgada no Campeonato Brasileiro. Agora já são três pontos que separam o time alviverde para o Internacional, 56 contra 53. O time escalado por Felipão mesclando o time titular com jogadores “reservas” anularam totalmente o time do São Paulo. Diego Aguirre deixou no banco Everton e Arboleda, e apostou nas entradas de Rodrigo Caio e Bruno Alves, assim jogando com três zagueiros. Isso foi avassalador para o Palmeiras se sentir em casa e comandar a vitória no primeiro tempo. Meio-campo forte com Felipe Melo, Moises e Lucas Lima, Felipão viu a sua equipe ter toque de bola refinado e tranquilidade
Em algumas partes, o cemitério mostra o estado de abandono. Uma parte de osso humano junto de uma garrafa PET (FOTO: Eduardo Pires) A cidade de Poá, localizada na Grande São Paulo, tem mais de 115 mil habitantes, segundo pesquisa feito pelo IBGE, em 2017. Na década de 60 e 70, a cidade tinha cara de munício interiorano. Mas o tempo passou, com a pouca distância até a capital paulista (30 km) e o comércio chegando na cidade, Poá ganhou estados de cidade “grande”. A Criminalidade de diversos tipos, vandalismos e a falta de segurança invadiram a cidade Os munícipes ficarem atentos à sua segurança como circuito de segurança nas casas e comércios, aumentar os muros e até colocar seguranças particulares em algumas ruas. Mas é aqueles que já morreram? Será que eles se livraram dos maus hábitos dos seres humanos que estão na Terra? A resposta é simples, não! O Cemitério Municipal de Poá, localizado no bairro Água Vermelha, está sofrendo vandalismo no ossário e

Investigação do NI denúncia nutrição de hospital particular de SP

Nutrição do Hospital Santa Clara e suas más condições de trabalho Mamão estragada sendo entregue para pacientes e acompanhantes (FOTO: Eduardo Pires) Frutas estragadas; verduras apodrecendo; panelas sujas; vasilhas e panelas com urinas e fezes de ratos; carne vencida sendo entregues para pacientes, acompanhantes e funcionários; ratoeiras no estoque de alimentos do setor de nutrição; embalagens roídas pelos ratos que andam pelos lugares da cozinha, estoque e corredor do setor; alimentos sendo armazenados de forma incorreta, fazendo com que os produtos ficam expostos as bactérias e fungos do lugar; entre outros agravantes. Esses casos ocorreram até o dia 30 de outubro no Hospital Santa Clara, na Vila Matilde, Zona Leste de São Paulo. Infestações de baratas, ratos, mosquitos e cupins fizeram do lugar uma desordem. Até o último dia do mês 10, a cozinha do hospital viveu dias de caos e funcionários convivendo com todo este tipo de infrações graves. Responsáveis pelo setor