Pular para o conteúdo principal
Cinco mudanças que deixaram a Libertadores de 2017 com cara de Liga dos Campeões

Alguns ajustes na competição sul-americana deram uma outra visão para o torneio, deixando mais competitiva e atrativa aos olhos dos clubes e torcedores.

O logo da Libertadores está com cara nova na edição deste ano (FOTO: Internet)

A Libertadores da América sempre foi o sonho de consumo de qualquer clube que vai disputar o torneio. Contratações de jogadores à peso de ouro, planejamento na parte da segurança e logística, venda de bilhetes antecipadamente e marketing fazem os clubes trabalharem para chegar a tão sonhada taça.

De uns anos para cá o torneio nada mudou no seu regulamento, fazendo com que a Libertadores perdesse um pouco do seu brilho e qualidade técnica dos times. Com a entrada dos times mexicanos em 1997, a Libertadores perdeu algumas vagas para os times da Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (CONCACAF), levando o desinteresse dos times do México na conquista do torneio, e a participação ficou apenas pelo lucro e bonificação pela ida ao torneio. Isso porque mesmo ganhando a Libertadores, os times mexicanos não poderiam participar do Mundial Interclubes, já que eles têm uma vaga na Liga dos Campeões da CONCACAF.

Passados duas décadas, a Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL) decidiu excluir os times mexicanos e voltar com as vagas apenas para os times da confederação.

Veja aqui as cinco mudanças radicais que aconteceram na Libertadores:

1-  A primeira mudança de impacto foi a duração do torneio. Até o ano passado, a Libertadores começava em janeiro e acabava em julho. Este ano o torneio começa em 29 de janeiro e a final está marcada para 23 de novembro, ao todo serão dez meses de disputa. A Liga dos Campeões começa em junho de um ano e termina em junho do ano seguinte. No total, são 12 longos meses pela disputa da orelhuda. Na edição de 2016, teve 38 participantes, contando as três vagas para os times mexicanos. Na edição de 2017, o número aumentou para 47 times, mas sem os times do México. As vagas foram distribuídas para os times da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

A competição sul-americana vai durar o ano todo, bom para quem curte e ama a Libertadores (FOTO: Montagem)

2- A segunda mudança significativa na Libertadores 2017 foi o número de fases Pré-Eliminatórias para poder chegar até a fase de grupos. Antes o quarto colocado no campeonato brasileiro se classificava para a Pré-Libertadores e no sorteio pegava um determinado time de algum país, passando por esse time o clube brasileiro já estava na fase de grupos do torneio. Neste ano as coisas estão mais difíceis e duras. Os clubes da América do Sul já começam o torneio na primeira fase da competição, passando pelo adversário, entra na segunda fase, até chegar na terceira e última fase, depois de todo esse martírio, os clubes chegam a fase de grupos. A Liga dos Campeões há anos tem esse formado de disputa, com três fases e os classificados vão para a quarta e última fase, conhecida como “Rodada de Play-Off”, os classificados dessa fase vão aos grupos do torneio europeu.

As fases Pré-Eliminatórias da Libertadores consistem em três fases (FOTO: Montagem)

3- A terceira mudança na competição deste ano beneficia o terceiro colocado dos grupos. Até o ano passado, os times que terminassem atrás dos segundos colocados de cada grupo, automaticamente eram eliminados da Libertadores. Este ano as coisas mudaram para melhor. Os terceiros lugares dão direito aos times de participarem da Copa Sul-Americana de 2017, entrando na segunda fase do torneio. Essa fórmula também foi copiada da Liga dos Campeões. Os times que ficam em terceiro na fase de grupos são automaticamente transferidos para a Liga Europa, a diferença é que os times europeus já entram na fase de grupos da segunda maior competição de clubes da Europa.

Os times com as cores em azul escuro se classificam para as oitavas de final da Libertadores, o time na posição do azul claro se classifica para a Copa Sul-Americana de 2017 (FOTO: Montagem)


4- A quarta mudança na Libertadores de 2017 define os confrontos nas oitavas de final na base do sorteio. Até o ano passado, o melhor time geral da fase de grupos enfrentava o pior time classificado para as oitavas de final. Agora o primeiro colocado geral não enfrenta o 16° colocado geral na fase decisiva, agora o sorteio coloca o futuro adversário pela frente. Essa mudança também se espelha na Liga dos Campeões. Lá os times esperam o sorteio até a semifinal para saberem os seus adversários. 

As oitavas de final da Libertadores agora vão ser no sorteio, agora os times não sabem quem vão enfrentar na fase decisiva como nos anos anteriores (FOTO: Montagem)

5- Não é uma mudança, mas quem vê nas camisas dos times percebe que a CONMEBOL plagiou a competição europeia. Neste ano, os times que disputam a Libertadores e já venceram a competição leva na camisa na parte frontal o distintivo da Taça da Libertadores, e logo abaixo tem o número de quantas vezes o time já foi campeão. Esse item a mais na camisa também é usado nas Liga dos Campeões há anos pelos times que já conquistaram o torneio europeu. 

A camisa do Peñarol mostra as cinco conquistas na Libertadores, o Real Madrid mostra as 11 Champions conquistadas na manga da camisa (FOTO: Montagem) 

Postagens mais visitadas deste blog

Viagem 2: Juiz de Fora – Minas Gerais – Brasil

Com cara da “cidade maravilhosa”, Juiz de Fora é conhecida pela grandiosidade no estado mineiro.

Conhecer a cidade mineira Juiz de Fora é conhecer também um pouco da história de Minas Gerais. Localizado no sudeste do estado, o munícipio está localizado na Zona da Mata, fazendo dela a principal cidade da região, que conta com outras cidades como Santos Dumond, Chácara, Bicas, Matias Barbosa, Lima Duarte entre outras.
Juiz de Fora tem a quarta maior população do Estado de Minas Gerais, com mais de 560 mil habitantes (estimativa de 2017 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/IBGE), perdendo apenas para Belo Horizonte, Uberlândia e Contagem, respectivamente.
Quando um turista chega na cidade, logo se depara com as semelhanças entre Juiz de Fora e a cidade do Rio de Janeiro. O primeiro são os Taxis da cor amarelo, com as faixas pontilhados na lateral dos veículos; outro ponto a ser destacado são as bancas de jornais onde vendem jornais da capital Fluminense, O Globo e Extra são o…

Viagem 3: Natal - Rio Grande do Norte - Brasil

Natal deixa um rastro de saudades pelas suas belezas que enfeitam os corações e olhos dos turistas
Viajar sempre é bom, não é mesmo? Imagine viajar para um lugar que reúne vida noturna agitada, belas praias e animais que embelezam as paisagens das dunas desérticas que estão localizadas em Natal? Fantástico!

O Notícias Independentes compareceu na capital do Rio Grande do Norte e visitou alguns lugares mais famosos da cidade, que conta com mais de 800 mil habitantes nos seus 418 anos de sua fundação.
Chegando à Natal, a primeira recepção que a cidade nós proporciona é o vento forte que atravessa as ruas, avenidas, rostos e corpos. A temperatura alta também é um atrativo para aqueles que adoram o calor. A temperatura a noite varia entre 22° a 25° C; durante a tarde o sol chega na marca dos 33° - isso no inverno, mês de junho, época que o site foi até a cidade.
Outro ponto positivo do lugar é a forma calorosa dos natalenses que recebem pessoas de outros estados brasileiros ou países. Desde o…

Edifício Wilson Paes de Almeida: Dez dias de dor, sofrimento, angústia e no fundo uma esperança

Moradores do prédio acampam no Largo do Paissandu esperando um desfecho da prefeitura da cidade em relação à moradia para eles.
Vítimas do desabamento se aglomeram para pegar um prato de comida (FOTO: Eduardo Pires)
Há de dez dias a cidade de São Paulo parava para acompanhar o desabamento do Edifícil Wilson Paes de Almeida. O local abrigou a sede da Polícia Federal e Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), além de ser um patrimônio histórico tombado em 1992.

Dos 24 andares que ostentava um edifício todo espelhado no Largo do Paissandu, Região Central de SP, nada sobrou, levando a metade de uma igreja luterana centenária abaixo. O local abrigava mais de 50 famílias que lutam por moradia através dos movimentos sociais. Cerca de 250 pessoas saíram ilesos do desastre do dia 1° de maio, Dia do Trabalhador, mas também sem um teto para pelo menos dormir. Outras cinco pessoas até o fechamento dessa matéria não tiveram a mesma sorte e acabaram morrendo.
A Praça em frente ao prédio que se rui…