sábado, 10 de fevereiro de 2018

Viagem 1: Curitiba – Paraná - Brasil


Com arquitetura moderna, belos parques e cidade com cara de Europa, Curitiba se destaca em comparação as outras capitais.


A grande estufa que se localiza no Jardim Botânico (FOTO: Eduardo Pires)

O Notícias Independentes tem uma nova editoria, chamada Viagem! Aqui o site vai visitar cidades do Brasil e mostrar o que de mais interessante têm nelas. A primeira cidade visitada foi Curitiba, a capital do estado do Paraná.

Curitiba é uma metrópole do Brasil, a população da cidade é de aproximadamente 1.800 milhão – segundo estatística do IBGE/2017 – e conhecida como “Cidade Modelo” por ter segurança, limpeza, organização e beleza em relação as outras capitais do país.

A cidade realmente é bela, com vários pontos turísticos distribuídos em uma área de 435,036 km². Temperatura abaixo do esperado, entre 19° a 22° à tarde, e a noite a friagem chegava na casa dos 13° graus, em pleno Verão.

Quando perguntam para os brasileiros quais as capitais que eles querem conhecer, na hora vêm às cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Natal, Salvador, Manaus e Belo Horizonte, por terem praias, centros gastronômicos, museus, teatros, parques e matas para trilhas. Mas uma coisa que ninguém sabe, quase tudo isso o turista encontra em Curitiba, menos praia, mas tem parque aquático para dar aquela refrescada em dias de calor.

A Prefeitura de Curitiba sempre se importou com o turista, a fim de proporcionar momentos marcantes e únicos em sua vida. A cidade tem um ônibus turístico que sai da região central e passa por 25 pontos turísticos da cidade, o passeio custa R$ 45 por pessoa e o turista pode descer quatro vezes para conhecer os pontos. O controle é feito através de tickets, e quem estiver no ônibus tem que saber bem onde descer, para curtir os melhores lugares do passeio.

Vamos mostrar os pontos turísticos que o Notícias Independentes visitou em Curitiba.

JARDIM BOTÂNICO

Primeira parada de ônibus escolhemos o Jardim Botânico. Um grande parque e o ponto turístico mais conhecido de Curitiba. Dentro do lugar as pessoas observam a tranquilidade e sossego que está inserido no ambiente, além claro da beleza dos desenhos triangulares do jardim em frente a estufa de vidro e ferro que acolhe diferentes tipos de plantas.

Na estufa tem uma pequena cachoeira para tirar fotos e gravar vídeos, na parte de cima dá para observar o parque de frente.

O Jardim Botânico ainda tem o jardim das sensações por onde as pessoas passam e sentem o cheiro das folhas das plantas e ervas. Logo perto tem um lago onde tem carpas e outras espécies de peixes.

O jardim ainda tem lugares para fazer piqueniques ou apenas admirar a vista dos edifícios do centro.


O Jardim Botânico com o seu lago, jardim das sensações e jardim triangularizado traz uma beleza para o lugar (FOTO: Eduardo Pires)

BOSQUE DO ALEMÃO

Mais um lugar com vegetação na cidade de Curitiba. O Bosque do Alemão foi a segunda parada para apreciar o lugar. Na parte alta da cidade curitibana, o bosque dá ao visitante o prazer de ver o centro e seus edifícios e torres. O passeio começa com uma descida pelas escadas de madeira até acessar o bosque, onde tem uma trilha e lá tem painéis que conta a história do Joãozinho, Maria e a Bruxa.

No meio do bosque, a casa da bruxa é uma parada obrigatória para os país com filhos, onde tem uma mulher caracterizada de bruxa e conta a história para as crianças. No final da trilha há uma parede de uma casa que remete os casarões da Alemanha.


Fachada do bosque, casa da bruxa, bosque com fachada de uma casa alemã é um lugar ideal para a criançada (FOTO: Eduardo Pires)

PARQUE TANGUÁ

Um dos maiores e principais parque de Curitiba. O Tanguá reúne beleza, imponência e beldade da natureza no lugar, essa foi a nossa terceira descida de ônibus.

A vista do parque da parte de cima é um atrativo a mais. Um mirante de dois andares mostra o real tamanho do parque, com seus 450 mil m² de vegetação e mata. Olhando mais para baixo, observa uma cachoeira de 65 metros que cai em um lago.

Não acabou por aí, o visitante pode descer os 65 metros por uma trilha para ter a vista de baixo para cima do parque, mas uma dica: tem que ter fôlego para voltar pela trilha e acessar o parque da entrada principal. Lá de baixo a pessoa pode admirar a cachoeira, atrás da água uma enorme pedreira e abaixo dela um túnel onde as pessoas acessam o outro lago.

Um parque que chama atenção dos visitantes principalmente a beleza das rochas com a cachoeira logo a frente, e o lago calmo esperando a caída da água. 


Entrada do parque, vista quase total da área verde e a pedreira com a cachoeira é um dos parques mais bonitas da cidade (FOTO: Eduardo Pires)

SANTA FELICIDADE

Um bairro gastronômico de Curitiba, lá o turista encontra restaurantes italianos, pizzarias, hamburgueria, rede de fast-food, bares e adegas. Bairro com residências, comércios e prédios que dão aspectos de uma cidade europeia.  

Por ser um lugar que o forte é a comida e bebida, uma visita em um restaurante pode sair caro, mas tem lugares bons e que caiba no bolso de quem visita o bairro. Essa foi a nossa última parada de ônibus.


Bairro de Santa Felicidade é conhecido pelos seus restaurantes, pizzarias, adegas e hamburguerias. Na foto há um dos maiores comércios gastronômicos do local. (FOTO: Eduardo Pires)

PASSEIO PÚBLICO

No meio de Curitiba tem um pequeno zoológico com algumas espécies de aves, pássaros e répteis. Lá você encontra o único serpentário com serpentes vivas da cidade, passeio de pedalinho e um espaço com aquários com algumas espécies de peixes.

Uma curiosidade: O Passeio Público foi o primeiro zoológico da cidade, por isso que algumas espécies de animais têm aqui e no zoológico oficial da cidade não.


O parque do Passeio Público foi o primeiro zoológico da cidade (FOTO: Eduardo Pires)

OUTROS PONTOS TURÍSTICOS.

O Notícias Independentes conheceu outras localidades da cidade, e vou confessar, nunca pensei que Curitiba fosse tão linda assim. A praça Tirandentes fica bem no centro da cidade, no local tem a bela Catedral Metropolitana de Curitiba.

Outros pontos que chamaram a nossa atenção é a Universidade Federal do Paraná que a construção foi baseada no neoclássico, por isso o prédio remete as construções de edificações da Grécia e França com grandes pilastras na frente. No interior do local há exposições de alunos de artes que estudam no local e de artistas já renomados.

O Paço da Liberdade foi a primeira sede da prefeitura de Curitiba, e teve o seu projeto articulado e assinado pelo arquiteto e prefeito da época, Cândido de Abreu. Hoje a prefeitura mudou de endereço, mas o Paço ficou nas mãos do SESC, que administra o local. Aqui há uma exposição no terceiro andar. No segundo andar os móveis da época que Cândido usava estão expostos para o visitante apreciar. O local foi usado pela prefeitura até o final dos anos 60.

O site ainda passou pelo calçadão, rua das flores, Centro Cívico e Museu Oscar Niemeyer, mas nesse último não descemos do ônibus, uma pena não conhecido o maior museu do Brasil. Vimos do ônibus o Teatro Paiol e os parques Barigui e Tingui. A Torre Panorâmica com seus 109,5 metros é um atrativo de Curitiba, mas estava fechado pelo horário que passamos em frente, 19h20.


Do alto da esquerda para a direita: Catedral Metropolitana de Curitiba, Universidade Federal do Paraná, Museu Oscar Niemeyer e Paço da Liberdade (FOTO: Eduardo Pires) 

QUE PENA!

Não conhecemos um dos lugares mais visitados de Curitiba, Ópera de Arame/Pedreira Paulo Leminski. Com uma obra prima em forma tubular de vidro e ferro, o lugar é um teatro no meio da natureza, o local chega a receber até 20 mil pessoas. Do lado da estrutura tubular, a pedreira Paulo Leminski conta com uma pequena cachoeira e um grande lago. No local já aconteceu vários acontecimentos artísticos de Curitiba. Pena não ter ido neste lugar, mas na próxima visita à cidade nós iremos conhecer este ponto turístico.

Imagem relacionada
 Um dos lugares mais requisitados pelos turistas em Curitiba (FOTO: Google)