Pular para o conteúdo principal

Viagem 2: Juiz de Fora – Minas Gerais – Brasil


Com cara da “cidade maravilhosa”, Juiz de Fora é conhecida pela grandiosidade no estado mineiro.

Juiz de Fora vista do Morro do Imperador (FOTO: Eduardo Pires) 

Conhecer a cidade mineira Juiz de Fora é conhecer também um pouco da história de Minas Gerais. Localizado no sudeste do estado, o munícipio está localizado na Zona da Mata, fazendo dela a principal cidade da região, que conta com outras cidades como Santos Dumond, Chácara, Bicas, Matias Barbosa, Lima Duarte entre outras.

Juiz de Fora tem a quarta maior população do Estado de Minas Gerais, com mais de 560 mil habitantes (estimativa de 2017 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/IBGE), perdendo apenas para Belo Horizonte, Uberlândia e Contagem, respectivamente.

Quando um turista chega na cidade, logo se depara com as semelhanças entre Juiz de Fora e a cidade do Rio de Janeiro. O primeiro são os Taxis da cor amarelo, com as faixas pontilhados na lateral dos veículos; outro ponto a ser destacado são as bancas de jornais onde vendem jornais da capital Fluminense, O Globo e Extra são os principais jornais do juiz-forano; outra característica marcante são os times de futebol carioca que marcam presença em Juiz de Fora. Vasco, Flamengo, Fluminense e Botafogo são presenças constantes com os símbolos nos bares, torcedores andando com camisetas destes clubes e bandeiras nas janelas das casas; por último é o Cristo Redentor da cidade onde fica o ponto turístico mais conhecido da cidade, mas isso vamos falar um pouco mais para frente. Toda esta semelhança se dá pela proximidade entre a cidade com o Estado do Rio de Janeiro, muitos moradores de Juiz de Fora quando quer ir à praia, vai para a cidade carioca. Cidades serranas do Rio como Petrópolis e Teresópolis também é um destino bastante procurado por quem mora na cidade mineira. Por tudo isso, o juiz-forano é chamado carinhosamente de “Carioca do Brejo”.

A maior cidade da Zona da Mata não é só “cópia” da cidade maravilhosa, mas também tem a sua beleza e pontos turísticos que fazem dela ser uma cidade diferente das outras que estão na região.

Vamos ver alguns pontos turísticos que o Notícias Independentes visitou em Juiz de Fora.  

PARQUE HALFELD

Um parque com ares de praça. Com árvores de diferentes tipos, o Parque Halfeld é bastante frequentado por idosos que jogam dominó e baralho. No local também tem o famoso “pirulito”, um relógio de aproximadamente cinco metros de altura onde serve para ponto de referência para encontros de pessoas.

Parque Halfeld vista de dentro e da Avenida Rio Branco, respectivamente (FOTO: Eduardo Pires)

ANTIGA PREFEITURA DA CIDADE

Juiz de Fora teve a sua primeira prefeitura na hoje famosa Avenida Rio Branco. Prédio de dois andares e patrimônio tombado pela prefeitura do município, o lugar chama atenção pela sua beleza externa com uma cúpula na parte mais alta do prédio e colunas na lateral.


O prédio da antiga prefeitura da cidade continua em perfeito estado de conservação (FOTO: Eduardo Pires) 

CALÇADÃO DA RUA HALFELD

Quer ir ao banco, comprar um tênis ou remédio, o calçadão da Rua Halfeld é o lugar perfeito para encontrar tudo isso e mais um pouco. É uma das ruas mais movimentadas da cidade e também onde fica concentrado o maior número de agências de bancos. Vale a pena dar uma passada na Rua Halfeld e comprar alguma coisa para lembrar da cidade.


Uma das ruas mais movimentadas de Juiz de Fora, Rua Halfeld está no coração de todos os juízes-foranos (FOTO: Eduardo Pires) 

CINE-THEATRO CENTRAL

Os principais shows com artistas mais renomados do Brasil acontecem no Cine-Theatro Central. O prédio foi inaugurado no ano de 1929 e desde então é considerado um dos principais teatros de Minas Gerais. Em 1994, o local foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), no mesmo ano a Universidade Federal de Juiz de Fora começou a administrar o prédio.


Os mais renomados artistas do Brasil já passaram pelo Cine-Theatro Central (FOTO: Eduardo Pires) 

MERCADO MUNICIPAL

No mercado é possível encontrar diferentes tipos de frutas, legumes, verduras, doces e queijos. O local é sem dúvidas um ponto a ser visitado em Juiz de Fora, ainda mais levar aquele famoso queijo mineiro para a sua família.


Mercado Municipal vista por dentro e do lado de fora (FOTO: Eduardo Pires) 

ESTAÇÃO FERROVIÁRIA

Estação já não está funcionando há algum tempo, moradores de rua tomaram a frente do prédio onde já percorreu uma longa história de dois séculos atrás. Inaugurado no ano de 1875, a estação ferroviária de Juiz de Fora serviu para que trens levassem mercadorias e materiais de construção para a cidade do Rio de Janeiro. A torre com o relógio em funcionamento até hoje também deixa o lugar mais atrativo.


A torre de relógio é a única coisa que ainda está funcionando na estação (FOTO: Eduardo Pires) 

MIRANTE DO MORRO DO IMPERADOR

Talvez seja o ponto turístico mais famoso da cidade. O Mirante do Morro do Imperador, mais conhecido como o “Morro do Cristo”, dá a visão quase que total da cidade de Juiz de Fora. A região central e bairros mais distantes dão a liberdade para os visitantes desfrutar a cidade de cima. O caminho até chegar no mirante também é bacana, em uma escultura de ferro os turistas podem ver a trajetória de Jesus enquanto esteve na Terra até o dia de sua morte, quando foi sacrificado na cruz. O local pode ser acessado de carro ou a pé, a última demanda tempo e fôlego para chegar até no topo do morro.


Vista geral de Juiz de Fora; o Cristo; caminho de arborizado até o morro e a réplica de ferro de Jesus carregando a cruz (FOTO: Eduardo Pires)

Vale a pena dar uma passada na bela Juiz de Fora, nada que dois dias dê para conhecer a cidade por completo. Conhecendo o maior município da Zona da Mata, também é conhecer um pouco da história de Minas Gerais e Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto Centro Aberto deixa a cidade de São Paulo mais harmonizada

Com cadeiras de praia e jogos de tabuleiro, as pessoas esquecem por alguns instantes a preocupação do dia a dia.



A cidade de São Paulo está ganhando nova cara. Jogos de tabuleiro como: dominó, dama e xadrez, e mesas de ping pong, ilustra a cidade com ar de lazer e aos poucos tirar a marca registrada da cidade, considerada uma “selva de pedra”.
O projeto Centro Aberto dá a oportunidade para os pedestres relaxar quando estiverem cansados, ou até mesmo, sair do serviço e jogar um jogo de tabuleiro de xadrez gigante para esquecer os dias corridos que a capital paulista proporciona. Desenvolvido e implantado por meio de colaboração de diversas secretárias municipais como: Secretária de Desenvolvimento Urbano, Secretária de Serviços, Secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Secretária de Direitos Humanos e Cidadania, Secretária de Segurança Urbana e Secretária de Cultura.O Centro Aberto também recebeu apoio do Metrô, que cedeu lugares para as construções das praças.
Cadeiras de prai…

Edifício Altino Arantes “banespão” completa 69 anos de beleza e modernidade

O projeto do edifício foi modificado para fazer referência ao Empire State Building de Nova York
Hoje o Edifício Altino Arantes completa 69 anos, falando pelo nome, ninguém deve saber qual prédio estou falando, mas se eu falar o “banespão”, todos irão saber.
No dia 27 de junho de 1947, a cidade de São Paulo ganhou um presente de 161 metros de altura, superando o Edifício Martinelli com 130 metros. O Edifício Altino Arantes se tornou em pouco tempo, o símbolo da cidade de São Paulo e o coração da cidade de São Paulo.
A história começou quando o Banco do Estado de São Paulo (Banespa) ficava na Praça Ramos de Azevedo, longe do centro financeiro da cidade – na época ficava nas ruas São Bento e XV de Novembro. Para ficar próximo ao centro comercial, os diretores do banco fizeram uma parceria com a Santa Casa da Misericórdia e compraram alguns imóveis. Com a demolição de algumas casas, foi erguido o edifício na Rua João Brícola, se tornando o maior prédio do Brasil, com seus 161 metros distri…

19° PARADA DO ORGULHO LGBT 2015

Avenida Paulista recebeu hoje o 19° Parada do Orgulho LGBT (Lésbica, Gay, Bisexual, Transexual), o evento é um dos mais importantes no calendário paulistano e todo ano toma conta da maior avenida do pais com festa, divertimento e músicas com os dezoito trios elétricos espalhados pela avenida. A via foi fechada por volta das 11h00 e as ruas que cruzam também foram bloqueadas, aos poucos a paulista foi ganhando forma com seus frequentadores com os trajes típicos e também pelos simpatizantes.

A Parada começou 12:30 com o primeiro trio elétrico saindo do MASP e seguindo para a consolação, em cima estava a ex-prefeita Marta Suplicy e o ex-senador Eduardo Suplicy dando as palavras contra o preconceito. Com o tempo a paulista foi ganhando mais frequentadores e consequentemente os furtos e assalto, o Marcelo de 52 anos disse que a Parada não é uma luta por um ideal. “ Gostaria de um pouco menos de festa e mais dignidade, mais respeito e mais luta coisa que a gente não vê hoje, hoje está parece…