Pular para o conteúdo principal

Viagem 2: Juiz de Fora – Minas Gerais – Brasil


Com cara da “cidade maravilhosa”, Juiz de Fora é conhecida pela grandiosidade no estado mineiro.

Juiz de Fora vista do Morro do Imperador (FOTO: Eduardo Pires) 

Conhecer a cidade mineira Juiz de Fora é conhecer também um pouco da história de Minas Gerais. Localizado no sudeste do estado, o munícipio está localizado na Zona da Mata, fazendo dela a principal cidade da região, que conta com outras cidades como Santos Dumond, Chácara, Bicas, Matias Barbosa, Lima Duarte entre outras.

Juiz de Fora tem a quarta maior população do Estado de Minas Gerais, com mais de 560 mil habitantes (estimativa de 2017 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/IBGE), perdendo apenas para Belo Horizonte, Uberlândia e Contagem, respectivamente.

Quando um turista chega na cidade, logo se depara com as semelhanças entre Juiz de Fora e a cidade do Rio de Janeiro. O primeiro são os Taxis da cor amarelo, com as faixas pontilhados na lateral dos veículos; outro ponto a ser destacado são as bancas de jornais onde vendem jornais da capital Fluminense, O Globo e Extra são os principais jornais do juiz-forano; outra característica marcante são os times de futebol carioca que marcam presença em Juiz de Fora. Vasco, Flamengo, Fluminense e Botafogo são presenças constantes com os símbolos nos bares, torcedores andando com camisetas destes clubes e bandeiras nas janelas das casas; por último é o Cristo Redentor da cidade onde fica o ponto turístico mais conhecido da cidade, mas isso vamos falar um pouco mais para frente. Toda esta semelhança se dá pela proximidade entre a cidade com o Estado do Rio de Janeiro, muitos moradores de Juiz de Fora quando quer ir à praia, vai para a cidade carioca. Cidades serranas do Rio como Petrópolis e Teresópolis também é um destino bastante procurado por quem mora na cidade mineira. Por tudo isso, o juiz-forano é chamado carinhosamente de “Carioca do Brejo”.

A maior cidade da Zona da Mata não é só “cópia” da cidade maravilhosa, mas também tem a sua beleza e pontos turísticos que fazem dela ser uma cidade diferente das outras que estão na região.

Vamos ver alguns pontos turísticos que o Notícias Independentes visitou em Juiz de Fora.  

PARQUE HALFELD

Um parque com ares de praça. Com árvores de diferentes tipos, o Parque Halfeld é bastante frequentado por idosos que jogam dominó e baralho. No local também tem o famoso “pirulito”, um relógio de aproximadamente cinco metros de altura onde serve para ponto de referência para encontros de pessoas.

Parque Halfeld vista de dentro e da Avenida Rio Branco, respectivamente (FOTO: Eduardo Pires)

ANTIGA PREFEITURA DA CIDADE

Juiz de Fora teve a sua primeira prefeitura na hoje famosa Avenida Rio Branco. Prédio de dois andares e patrimônio tombado pela prefeitura do município, o lugar chama atenção pela sua beleza externa com uma cúpula na parte mais alta do prédio e colunas na lateral.


O prédio da antiga prefeitura da cidade continua em perfeito estado de conservação (FOTO: Eduardo Pires) 

CALÇADÃO DA RUA HALFELD

Quer ir ao banco, comprar um tênis ou remédio, o calçadão da Rua Halfeld é o lugar perfeito para encontrar tudo isso e mais um pouco. É uma das ruas mais movimentadas da cidade e também onde fica concentrado o maior número de agências de bancos. Vale a pena dar uma passada na Rua Halfeld e comprar alguma coisa para lembrar da cidade.


Uma das ruas mais movimentadas de Juiz de Fora, Rua Halfeld está no coração de todos os juízes-foranos (FOTO: Eduardo Pires) 

CINE-THEATRO CENTRAL

Os principais shows com artistas mais renomados do Brasil acontecem no Cine-Theatro Central. O prédio foi inaugurado no ano de 1929 e desde então é considerado um dos principais teatros de Minas Gerais. Em 1994, o local foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), no mesmo ano a Universidade Federal de Juiz de Fora começou a administrar o prédio.


Os mais renomados artistas do Brasil já passaram pelo Cine-Theatro Central (FOTO: Eduardo Pires) 

MERCADO MUNICIPAL

No mercado é possível encontrar diferentes tipos de frutas, legumes, verduras, doces e queijos. O local é sem dúvidas um ponto a ser visitado em Juiz de Fora, ainda mais levar aquele famoso queijo mineiro para a sua família.


Mercado Municipal vista por dentro e do lado de fora (FOTO: Eduardo Pires) 

ESTAÇÃO FERROVIÁRIA

Estação já não está funcionando há algum tempo, moradores de rua tomaram a frente do prédio onde já percorreu uma longa história de dois séculos atrás. Inaugurado no ano de 1875, a estação ferroviária de Juiz de Fora serviu para que trens levassem mercadorias e materiais de construção para a cidade do Rio de Janeiro. A torre com o relógio em funcionamento até hoje também deixa o lugar mais atrativo.


A torre de relógio é a única coisa que ainda está funcionando na estação (FOTO: Eduardo Pires) 

MIRANTE DO MORRO DO IMPERADOR

Talvez seja o ponto turístico mais famoso da cidade. O Mirante do Morro do Imperador, mais conhecido como o “Morro do Cristo”, dá a visão quase que total da cidade de Juiz de Fora. A região central e bairros mais distantes dão a liberdade para os visitantes desfrutar a cidade de cima. O caminho até chegar no mirante também é bacana, em uma escultura de ferro os turistas podem ver a trajetória de Jesus enquanto esteve na Terra até o dia de sua morte, quando foi sacrificado na cruz. O local pode ser acessado de carro ou a pé, a última demanda tempo e fôlego para chegar até no topo do morro.


Vista geral de Juiz de Fora; o Cristo; caminho de arborizado até o morro e a réplica de ferro de Jesus carregando a cruz (FOTO: Eduardo Pires)

Vale a pena dar uma passada na bela Juiz de Fora, nada que dois dias dê para conhecer a cidade por completo. Conhecendo o maior município da Zona da Mata, também é conhecer um pouco da história de Minas Gerais e Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto Centro Aberto deixa a cidade de São Paulo mais harmonizada

Com cadeiras de praia e jogos de tabuleiro, as pessoas esquecem por alguns instantes a preocupação do dia a dia.



A cidade de São Paulo está ganhando nova cara. Jogos de tabuleiro como: dominó, dama e xadrez, e mesas de ping pong, ilustra a cidade com ar de lazer e aos poucos tirar a marca registrada da cidade, considerada uma “selva de pedra”.
O projeto Centro Aberto dá a oportunidade para os pedestres relaxar quando estiverem cansados, ou até mesmo, sair do serviço e jogar um jogo de tabuleiro de xadrez gigante para esquecer os dias corridos que a capital paulista proporciona. Desenvolvido e implantado por meio de colaboração de diversas secretárias municipais como: Secretária de Desenvolvimento Urbano, Secretária de Serviços, Secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Secretária de Direitos Humanos e Cidadania, Secretária de Segurança Urbana e Secretária de Cultura.O Centro Aberto também recebeu apoio do Metrô, que cedeu lugares para as construções das praças.
Cadeiras de prai…
Em algumas partes, o cemitério mostra o estado de abandono.

A cidade de Poá, localizada na Grande São Paulo, tem mais de 115 mil habitantes, segundo pesquisa feito pelo IBGE, em 2017.
Na década de 60 e 70, a cidade tinha cara de munício interiorano. Mas o tempo passou, com a pouca distância até a capital paulista (30 km) e o comércio chegando na cidade, Poá ganhou estados de cidade “grande”.
A Criminalidade de diversos tipos, vandalismos e a falta de segurança invadiram a cidade Os munícipes ficarem atentos à sua segurança como circuito de segurança nas casas e comércios, aumentar os muros e até colocar seguranças particulares em algumas ruas.
Mas é aqueles que já morreram? Será que eles se livraram dos maus hábitos dos seres humanos que estão na Terra? A resposta é simples, não!
O Cemitério Municipal de Poá, localizado no bairro Água Vermelha, está sofrendo vandalismo no ossário e em alguns túmulos. No prédio onde guarda boa parte dos ossos daqueles que já foram, está completamente em est…

Investigação do NI denúncia nutrição de hospital particular de SP

Nutrição do Hospital Santa Clara e suas más condições de trabalho

Mamão estragada sendo entregue para pacientes e acompanhantes (FOTO: Eduardo Pires) Frutas estragadas; verduras apodrecendo; panelas sujas; vasilhas e panelas com urinas e fezes de ratos; carne vencida sendo entregues para pacientes, acompanhantes e funcionários; ratoeiras no estoque de alimentos do setor de nutrição; embalagens roídas pelos ratos que andam pelos lugares da cozinha, estoque e corredor do setor; alimentos sendo armazenados de forma incorreta, fazendo com que os produtos ficam expostos as bactérias e fungos do lugar; entre outros agravantes.
Esses casos ocorreram até o dia 30 de outubro no Hospital Santa Clara, na Vila Matilde, Zona Leste de São Paulo. Infestações de baratas, ratos, mosquitos e cupins fizeram do lugar uma desordem. Até o último dia do mês 10, a cozinha do hospital viveu dias de caos e funcionários convivendo com todo este tipo de infrações graves. Responsáveis pelo setor e também do hospital…