Pular para o conteúdo principal

Viagem 4: Pedra Bela - São Paulo - Brasil




Pedra Bela reúne sossego, calmaria e muita aventura

A bela vista dos montes de Pedra Bela (FOTO: Eduardo Pires)

Uma semana bem agitada com a correria de serviço e curso, chega o fim de semana e você quer um dia para esquecer de todos os problemas? A cidade de Pedra Bela, interior de São Paulo pode afastar todos os pensamentos negativos e problemáticos de sua cabeça.

Afastada da capital paulista, 117 km, Pedra Bela mostra um ar de cidade bem pacata e pequena. Com 6 mil habitantes, último censo levantado pelo IBGE de 2017, o município revela curiosidades para aqueles que amam esportes radicais.

A segunda maior tirolesa do Brasil e das Américas está situada na cidade. Com 1760 metros de extensão, 150 metros de altura e com velocidade máxima de 100 km/h, a Mega Tirolesa como é chamada atrai turistas de todas as partes de São Paulo e também do Brasil. A tirolesa do Engenho, em Florianópolis (SC), ultrapassou a de Pedra Bela e se tornou a maior tirolesa do Brasil. Mas não por sua extensão que é de apenas 650 metros, mas pela sua altura que chega a 220 metros.

O começo da tirolesa na Pedra do Santuário (FOTO: Eduardo Pires)

O valor para se aventurar na Mega Tirolesa é de R$ 50,00. O vídeo e as fotos do passeio completo saem por R$ 20,00, cada.

Para conhecer a cidade da parte de cima, o turista pode ir até a Pedra do Santuário. Lá a visão é quase 360° de toda a cidade, a pedra também é ponto de partida para quem for se aventurar na tirolesa.

A principal praça da cidade com a igreja ao fundo (FOTO: Eduardo Pires)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto Centro Aberto deixa a cidade de São Paulo mais harmonizada

Com cadeiras de praia e jogos de tabuleiro, as pessoas esquecem por alguns instantes a preocupação do dia a dia.



A cidade de São Paulo está ganhando nova cara. Jogos de tabuleiro como: dominó, dama e xadrez, e mesas de ping pong, ilustra a cidade com ar de lazer e aos poucos tirar a marca registrada da cidade, considerada uma “selva de pedra”.
O projeto Centro Aberto dá a oportunidade para os pedestres relaxar quando estiverem cansados, ou até mesmo, sair do serviço e jogar um jogo de tabuleiro de xadrez gigante para esquecer os dias corridos que a capital paulista proporciona. Desenvolvido e implantado por meio de colaboração de diversas secretárias municipais como: Secretária de Desenvolvimento Urbano, Secretária de Serviços, Secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Secretária de Direitos Humanos e Cidadania, Secretária de Segurança Urbana e Secretária de Cultura.O Centro Aberto também recebeu apoio do Metrô, que cedeu lugares para as construções das praças.
Cadeiras de prai…

Edifício Altino Arantes “banespão” completa 69 anos de beleza e modernidade

O projeto do edifício foi modificado para fazer referência ao Empire State Building de Nova York
Hoje o Edifício Altino Arantes completa 69 anos, falando pelo nome, ninguém deve saber qual prédio estou falando, mas se eu falar o “banespão”, todos irão saber.
No dia 27 de junho de 1947, a cidade de São Paulo ganhou um presente de 161 metros de altura, superando o Edifício Martinelli com 130 metros. O Edifício Altino Arantes se tornou em pouco tempo, o símbolo da cidade de São Paulo e o coração da cidade de São Paulo.
A história começou quando o Banco do Estado de São Paulo (Banespa) ficava na Praça Ramos de Azevedo, longe do centro financeiro da cidade – na época ficava nas ruas São Bento e XV de Novembro. Para ficar próximo ao centro comercial, os diretores do banco fizeram uma parceria com a Santa Casa da Misericórdia e compraram alguns imóveis. Com a demolição de algumas casas, foi erguido o edifício na Rua João Brícola, se tornando o maior prédio do Brasil, com seus 161 metros distri…

Investigação do NI denúncia nutrição de hospital particular de SP

Nutrição do Hospital Santa Clara e suas más condições de trabalho

Mamão estragada sendo entregue para pacientes e acompanhantes (FOTO: Eduardo Pires) Frutas estragadas; verduras apodrecendo; panelas sujas; vasilhas e panelas com urinas e fezes de ratos; carne vencida sendo entregues para pacientes, acompanhantes e funcionários; ratoeiras no estoque de alimentos do setor de nutrição; embalagens roídas pelos ratos que andam pelos lugares da cozinha, estoque e corredor do setor; alimentos sendo armazenados de forma incorreta, fazendo com que os produtos ficam expostos as bactérias e fungos do lugar; entre outros agravantes.
Esses casos ocorreram até o dia 30 de outubro no Hospital Santa Clara, na Vila Matilde, Zona Leste de São Paulo. Infestações de baratas, ratos, mosquitos e cupins fizeram do lugar uma desordem. Até o último dia do mês 10, a cozinha do hospital viveu dias de caos e funcionários convivendo com todo este tipo de infrações graves. Responsáveis pelo setor e também do hospital…