domingo, 9 de setembro de 2018

Viagem 5: Luís Carlos - Guararema - São Paulo - Brasil


Vila pequena, mas com muitas histórias do passado

A Vila totalmente revitalizada em setembro de 2014 (FOTO: Eduardo Pires)

Um domingo de sol, sem nenhuma programação para fazer, aí você se lembra que pode fazer um bate-volta em uma cidade próxima de São Paulo. Dá aquela pesquisada na internet e acha a Vila Luís Carlos, em Guararema. Distrito calmo, aconchegante e cheia de história e fantasia.

Distante a 90 km de São Paulo, 1h30 de viagem de carro. O lugar é bem pacato, sossegado para aqueles que querem almoçar, tirar fotos, relaxar e conhecer um pouco mais sobre o local.

Revitalizado em setembro de 2014, a prefeitura de Guararema apostou as suas fichas para o turismo da cidade e região. Pintou casas com diferentes tipos de cores, reformou a plataforma e estação ferroviária, pintou a igreja de azul – originando a sua cor de quando foi erguida, e acabou dando certo.

A Igreja de São Lourenço com o seu azul tradicional (FOTO: Eduardo Pires)

Milhares de turistas vão até o lugar para saber um pouco mais de sua história. A ferrovia que tem em Luís Carlos, serviu na década de 10 do século para que a lavoura seguisse até a cidade do Rio de Janeiro. Serviu também de parada para que os viajantes parassem na estação da vila, para um breve descanso, e depois rumasse em direção a capital carioca.

A maria fumaça é um atrativo a mais para o lugar. A locomotiva sai da estação de Luís Carlos e tem como destino a estação central de Guararema.

A Igreja de São Lourenço traz traços arquitetônicos do começo do século XX. Os carrinhos de pipoca vermelho retrô faz a imaginação do turista voltar há 60 anos para trás. Casas de diferentes cores (azul, amarelo, vermelho, verde e laranja) ilustra um cenário rico do que foi a cidade no passado, quando as cores eram vivas, e não igual os dias de hoje, cores padrão.

Vale a pena conhecer a Vila Luís Carlos, e aproveitar um fim de semana alegre e aquele sossego para começar a semana com tudo.


A estação e ao fundo as casas coloridas (FOTO: Eduardo Pires)

Um espaço foi destinado para contar a história do lugar e mostrar a data da revitalização (FOTO: Eduardo Pires)